Nosce te Ipsum

"Um quadro só vive para quem o olha" - Pablo Picasso

(Nosce te Ipsum)

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Daniel Riva na Promoção da Semana


"Daniel Riva na Promoção da Semana"

My tea's gone cold
I'm wondering why I got out of bed at all

Mal acordei já percebi que havia esquecido o som ligado. Ah, e também percebi que esqueci ligada a minha dor de cabeça... Ah, não, bebi demais... E essa chuva, enquanto a música continua.

The morning rain clouds up my window
And I can't see at all
And even if I could it'd all be gray,

Som desligado, Dido calada. Calada? Melhor, não quero chuva... Ah, que boca! Mas vai, a janela até que está bonita assim. Toda embaçada, como a mente da gente, procurando gotinha por gotinha de vida, sem perceber que cai uma tempestade. Só pude cantarolar o restinho do início da música enquanto pegava minha carteira e via ao lado dela uma foto, ah! Foto pra me dar ciúmes castanheiros.

But your picture on my wall
It reminds me that it's not so bad
It's not so bad

Retrato pra baixo, carteira no bolso. Precisava esperar a chuva parar. Puxei a cadeira de balanço pra pertinho da janela. O livro estava ali na mesinha ao lado, cheio de sofrimento me olhando. Li. A minha casa não era diferente daquele livro, cheia de palavras: tijolos; cheia de páginas: pinturas; cheia de vontades: janelas; cheia de títulos: portas; com um vazio enorme, um sofrimento: eu. Um livro perdido no tempo, um livro não se lê sozinho. Ah, mas meu Deus me lia, deveria ser por isso que Ele costuma chorar mais que eu. Sou réu, Ele meu juíz.

"Quando faltamos a nós mesmos, tudo nos falta" e "As flores da vida não passam de fantasmas. Quantas murcham sem deixar vestígios! Quão poucas dão frutos e quão poucas deixam esse fruto amadurecer!", foram os dois trechos que marquei de Os Sofrimentos do Jovem Werther naquela manhã. Não sei, como podemos nos faltar se temos Deus? Como posso?! Mas eu me falto tanto.

Fechei a porta, era silêncio. Nem a chuva ousava me tirar o vazio do pensamento. Nem o molhava, meu guarda-chuva serviu como guarda pensamento vazio. Segui meu rumo para o supermercado.

O silêncio perdurou nas imagens da minha cabeça, as milhares de fotografias dela, os olhos castanhos e a pele santificada. O silêncio parece, mas não deve ser imortal como a palavra. Por isso:

- Oi, Daniel! Quanto tempo!

Ela me olhava com os mesmos olhos verdes que dantes, longos cabelos loiros e bem cuidados, um corpo com mais ondas que as praias que costumo olhar, além de uma voz que agrada qualquer homem. Eu sabia disso só porque reconheci, eu acho que nem olhei pra ela. Todos os outros homens do supermercado fizeram isso por mim, havia até esquecido como essa conhecida era bonita. Qual é mesmo o nome dela? Ela deveria ter cabelos castanhos.

I drank too much last night, got bills to pay
My head just feels in pain

O fato da Dido começar a cantar Thank You novamente, agora no supermercado, foi apenas um detalhe pra me fazer olhar para o movimento daqueles lábios falando comigo sem que eu pudesse entendê-los. Olhei para a bebida nos congelados e vi que precisava beber. A bebida não era castanha.

I missed the bus and there'll be hell today
I'm late for work again
And even if I'm there, they'll all imply
That I might not last the day

Ela ainda deve ter perguntado sobre as minhas calças sujas, era o pouco que me lembrava. Não pelo fato dela ter perguntado, mas pelo fato de ter me deixado chateado aquele ônibus que passou pela poça de lama e me banhou de bom dia antes d'eu chegar ao supermercado. Ah! Eu precisava voltar logo, acho que era o dia. Uma das minhas outras dúvidas existenciais era como eu tinha dinheiro para comprar as coisas do supermercado se não tinha emprego... Eu estava na promoção da semana, sim: Daniel Riva na Promoção da Semana.

And then you call me and it's not so bad
It's not so bad and

Esqueci o celular em casa. Nem me lembro de como é que me despedi. E não imaginava que minha memória pudesse ser tão problemática.

Quando voltei, sozinho, estava comigo mesmo, ainda passei pela poça de lama que o mundo havia me sujado e me recordei:

I want to thank you
For giving me the best day of my life
Oh just to be with you
Is having the best day of my life

Abri a porta. Havia chegado.

Push the door, I'm home at last
And I'm soaking through and through
Then you handed me a towel and all I see is you
And even if my house falls down now
I wouldn't have a clue
Because you're near me and

Ninguém além de mim naquele vão. Nenhuma chamada no celular. Sentei na cadeira de balanço, ainda chovia. Agradeci por cada gotinha, Thank You. Vi os sofrimentos de Werther caídos no chão, e observei que só consegui me recordar de três coisas do supermercado: que pensei demais nos cabelos castanhos, de que não prestei atenção na amiga que lá encontrei e que quando saí de lá vi uma flor murcha e sem oportunidade de fruto.

A minha memória não cessou. Meu Deus! Se é pra ser assim...


(Por Marcos P. S. Caetano)

Fortaleza, 4h23 de 24 de Novembro de 2010

Série Daniel Riva:

Pintura: Monet

Palavra da Vez:

fantasma
s. m.
1. Visão quimérica como a que oferece o sonho ou a imaginação exaltada.
2. Espectro!.
3. Alma do outro mundo.
4. Imagem de algum objecto! que fica impressa na fantasia.
5. Quimera.
6. Pessoa muito macilenta, abatida e magra.
7. Espantalho para assustar as pessoas ingénuas.

9 comentários:

  1. Um contexto que faz lembrar algum momento de minha vida. De como nossa mente apaga para seguirmos em frente.
    bjs.

    http://cristiane-machado.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. 'A bebida não era castanha.'

    adoro seus textos.
    ainda mais com Dido. ^^

    beijos.

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Hum... Dias assim são (in)perfeitos demais. Belíssimo texto... Penso nas ruelas interiores que habitam nosso eu, em uso e desuso.

    ResponderExcluir
  5. Viver eh conhecer ou simplesmente se desconhecer a si mesmo. As vezes nos vemos dentro labiritos que por mais que seja dentro de nós nao temos o mapa, ou ate temos mas nao conseguimos decifrar.

    Abraço. Sempre mandando bem

    Paz

    ResponderExcluir
  6. "Quando faltamos a nós mesmos, tudo nos falta"

    -
    -

    Eh tanta falta Q-renuncio (A) escrita.
    e pelos bares, supermercados, caminhos..

    Eles..

    (os) fantasmas Q-Nao fazem sombra.

    ResponderExcluir
  7. Acredito ter encontrado em teu blog algo de especial, seguindo-te!

    agradeço pelo carinho ao meu soneto!

    beijos

    ResponderExcluir
  8. E é mais mulher que comenta o blog do safado, ora, vejam só!!..arenguêroo, hehe, tu tb tem uma boa parcela de não-adulto, admito, lembrando aqui das vezes que lhe vi pessoalmente, cara, ñ tem como deixar de reconhecer, tu tem qualquer coisa de brisa com roupa engomada...alegria de não amassá-la, hehe...e se tens todo esse apreço, ñ é à toa, ñ mude, querido meu, só melhore, pq...♪All roads lead to where you are.♪(U2-Love Comes Tumbling)

    ResponderExcluir
  9. Belíssimo seu Blog, estou adorando passear pelas letras e imagens por aqui.
    bj

    ResponderExcluir